Nossa História

A origem e evolução de um negócio sustentável


1994 – A criação da Ecocitrus – Cooperativa dos Citricultores Ecológicos do Vale do Caí


A história da Ecocitrus começa alguns anos antes, em 1990. Nesta época, a região do Vale do Caí começava a ser beneficiada pelo projeto PRORENDA Agricultura Familiar, um acordo de cooperação técnica entre Brasil e Alemanha, conduzido, no Rio Grande do Sul, pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento - SAA com a colaboração da GTZ - Deutsche Gesellschaft für Technische Zusammenarbeit (Sociedade Alemã de Cooperação Técnica).

Através do PRORENDA, as famílias de agricultores tiveram acesso a incentivos, orientações técnicas e noções de gestão da propriedade. Também foram estimuladas a se organizar coletivamente para debater as ações do grupo, assim como para conseguir um melhor resultado na produção e na comercialização.

Com um controle mais efetivo dos custos da lavoura, os agricultores passaram a perceber que a utilização de agroquímicos, além dos danos à saúde e ao meio ambiente, também sacrificava o rendimento da propriedade.

Mobilizado pelo objetivo de permanecer no campo e produzir de forma saudável, sustentável, socialmente justa e economicamente viável, um pequeno grupo de 14 citricultores se organizou para fazer a transição de suas propriedades da agricultura convencional para a orgânica. Em dois de novembro de 1994, nascia a Ecocitrus, primeiro como associação e, em 1998, como cooperativa.
 
 




 

1995 – Entra em atividade a Usina de Compostagem de Resíduos Agroindustriais

A Usina de Compostagem de Resíduos Agroindustriais tem início em 1995, após algumas tentativas dos primeiros associados da Ecocitrus de encontrar uma solução de adubação orgânica para os seus pomares, em substituição ao uso de agrotóxicos.

Percebem que a criação de uma usina própria, que pudesse fornecer um composto totalmente orgânico, seria a melhor decisão, com benefícios não somente para eles, mas também para a toda a região.

Começam, então, a firmar parcerias com algumas empresas do Vale do Caí para a coleta de seus resíduos agroindustriais, serviço que resolve o problema de destinação deste tipo de material e, além disso, passa a gerar uma fonte adicional de renda para os associados.
Arrendam um terreno e buscam o apoio técnico necessário, assim como as devidas licenças para operação da usina de compostagem, na Fundação Estadual de Proteção ao Meio Ambiente – FEPAM.

Em 1997, os associados da Ecocitrus começam a receber, sem qualquer custo, as primeiras cotas de composto orgânico. Nos anos seguintes, a usina também passa a comercializar o excedente de sua produção para outros públicos.
 
 




 

2001 – O início da agroindústria

A Ecocitrus dá mais um importante passo em 2001 com a inauguração da Agroindústria, uma iniciativa que, no decorrer dos anos, permitiria que os associados tivessem o domínio de toda a cadeia produtiva e, consequentemente, um melhor rendimento.

A Agroindústria, nesta época, contava com uma beneficiadora para limpeza, seleção, classificação, embalagem e armazenamento das frutas em câmaras frias. O projeto já previa, no entanto, as plantas para a extração de óleos essenciais e para o processamento de sucos orgânicos.










2008 – A remodelação da usina de compostagem

A usina de compostagem, criada em 1995, ganha, 13 anos depois, novas valas e pavilhões. A ampliação possibilita um aumento significativo na capacidade de produção, que passa de 3,4 para 12 mil m³/mês de resíduos Classe II.

São introduzidas, também, novas tecnologias para acelerar o processo de compostagem e melhorar a qualidade da produção.











2009 – Começa a extração de óleos essenciais orgânicos

A Ecocitrus começa a produzir óleos essenciais orgânicos de mandarina e laranja, primeiro com equipamentos locados e, no ano seguinte, na planta processadora da Cooperativa, instalada na Agroindústria.

Com a própria unidade industrial em funcionamento, também passa a oferecer o serviço de extração de óleo essencial para citricultores não associados, iniciativa que agrega valor à produção de várias famílias de pequenos agricultores do Vale do Caí e se transforma em mais uma fonte de receita para a Ecocitrus.












2012 – Início da produção de biogás

O processo de análise ambiental da Usina de Compostagem de Resíduos Agroindustriais traz boas notícias para a Ecocitrus.

Realizada em 2005, após um ciclo de dez anos de operação da unidade, a análise indica a viabilidade de a usina produzir também o biogás, uma fonte de energia limpa e renovável, com diversas aplicações no dia a dia.

Após alguns anos de estudo, é criado o Consórcio Verde Brasil*, uma união entre a Ecocitrus e a Naturovos para a produção do biogás.

Em 2012, o gás natural obtido a partir de resíduos de aves poedeiras e agroindustriais começa a ser produzido na planta-piloto de biometano, estrutura que está localizada no terreno da usina de compostagem.







2013 – Inauguração da planta processadora de sucos orgânicos na agroindústria

A Ecocitrus começa a produzir, em sua própria fábrica, os sucos orgânicos que comercializa. Até então, por falta da estrutura necessária, eles eram processados por terceiros, etapa que encarecia a produção e sacrificava o rendimento dos associados, pequenos citricultores que produzem no sistema de agricultura familiar.

A data de oito de novembro de 2013, escolhida para a inauguração da planta processadora de sucos orgânicos é um marco na história da Cooperativa. O sonho dos associados de ter o domínio e a gestão de todo o processo produtivo se transforma em realidade.