16/02/2017

GNverde cruzando Fronteiras.

Veículo movido biometano ultrapassa fronteiras do Brasil

Pela primeira vez no Brasil, um veículo adaptado para o Gás Natural Veicular (GNV) ultrapassa fronteira do Brasil e vai até o Uruguai utilizando somente biometano (combustível semelhante ao GNV, obtido a partir da transformação de dejetos orgânicos). Graças a um projeto desenvolvido pelo Instituto Surear da Bahia, com o patrocínio da Sulgás a aventura ecológica se fez possível.

A bordo de um Ford Ka, totalmente adaptado para essa missão, os pesquisadores Fabrizzio Cedraz Gaspar (presidente do Surear) e Alexandre Pereira Wentz, do Programa de Mestrado Profissional em Bionergia da Faculdade de Tecnologia e Ciências – FTC, vieram da Bahia ao Rio Grande do Sul para enfrentar o desafio.

O projeto iniciou em Montenegro, onde o veículo foi abastecido com o biometano produzido na usina da Ecocitrus. De lá, a equipe partiu em direção do Uruguai, percorrendo 853,8 km apenas com o biometano existente nos cilindros.

De acordo com Fabrizzio, para que o motor funcionasse a biometano, foi feita uma preparação específica, e para aumentar a capacidade de armazenamento dos cilindros foi realizado um resfriamento artificial com gelo. “O veículo possui uma capacidade de 34 m³ e, no início da viagem, com o resfriamento a 10ºC, foi possível aumentar para 36 m³ o volume de gás armazenado”, explica.

“Conseguimos obter uma autonomia de 23,7 km/m³ de gás, desde Montenegro até o Uruguai. É a maior viagem feita sem reabastecimento e a primeira desse tipo com biometano. O que evidencia que veículos movidos a biometano podem alcançar maior autonomia e rendimento do mundo”, ressalta. Isso representa um incremento de 30% em relação ao rendimento da gasolina.

Alexandre Pereira Wentz e Fabrizzio Cedraz

INFORMAÇÕES SITE SULGAS