30/01/2015

GNVerde. Combustível produzido em Montenegro abastece primeiro ônibus do mundo movido a gás

Palco de visitas de ministros, autoridades e de estrangeiros, a usina de biogás do Consórcio Verde Brasil – parceria da Ecocitrus com a Naturovos, situada na localidade de Passo da Serra, zona rural de Montenegro – é referência para mais uma iniciativa pioneira. O primeiro ônibus da história movido a biometano roda nas rodovias da região desde dezembro com o GNVerde produzido na unidade. Trata-se de testes técnicos que buscam medir o consumo de combustível e o nível de emissão de dióxido de carbono (CO2). Os resultados vão constituir um banco de dados que servirá de base para a inserção do biogás no mercado nacional.

O Ibiá contatou com alguns parceiros do projeto, mas ninguém aceitou dar entrevistas antes do lançamento oficial, que tem previsão para a última semana de janeiro, mas ainda depende de ajustes finais.

Fabricado na Suécia pela Scania, empresa líder em transporte sustentável, o veículo veio para o Brasil no segundo semestre do ano passado para que a tecnologia seja demonstrada tanto em rotas urbanas quanto em fretamento e transporte intermunicipal. A primeira parada foi na Usina Hidrelétrica de Itaipu, em Foz do Iguaçu, no Paraná – a maior geradora de energia limpa e renovável do mundo. Lá, de 31 de outubro a 26 de novembro, o coletivo, abastecido apenas com biometano, transportou funcionários e estudantes no interior do complexo energético.

“O veículo atende à normativa Euro 6 e é considerado um dos mais modernos do transporte público do mundo, com motor dedicado ao uso tanto do GNV quanto do biometano como combustível. Ele emite 70% menos poluentes que um similar a diesel. O mais importante é perceber que ela [tecnologia] é 100% viável para comercialização”, explica Silvio Munhoz, diretor de vendas de ônibus da Scania no Brasil.

Conforme o presidente da Associação Brasileira de Biogás, Cícero Bley Júnior, o objetivo da iniciativa é demonstrar a viabilidade do biometano na mobilidade urbana para que ele possa ser integrado à matriz de combustíveis do País. A Agência Nacional do Petróleo (ANP) está com uma consulta pública aberta para regulamentar o uso do combustível, avanço que o Consórcio Verde Brasil esperava para novembro do ano passado, mas acabou prorrogado para a metade deste ano.



SAIBA MAIS

  • O ônibus tem 15 metros de comprimento, com dois eixos direcionais e capacidade para até 120 passageiros. As características do motor Scania Euro 6 a gás permitem que o veículo rode não só com biometano, mas também com gás natural convencional (GNV) ou a combinação de ambos.
     
  • Antes de chegar ao Brasil, o ônibus Scania passou pelo México e pela Colômbia, sempre abastecido com GNV. Em Bogotá, foi testado em condições extremas: altitude elevada, baixa pressão atmosférica, tráfego pesado e ladeiras.
     
  • Responsável por conduzir o ônibus no giro pela América, Miguel Morales Gomes, master driver da Scania, disse que não notou diferença de desempenho do veículo abastecido com biometano ou com o GNV convencional, este derivado do petróleo.
     
  • Depois dos testes no Vale do Caí, o coletivo seguirá para demonstrações em São Paulo e Rio de Janeiro.



Fonte: Jornal Ibiá - Marcelo Fioro